A importância da inovação enraizada na cultura organizacional | ABRH RS

A importância da inovação enraizada na cultura organizacional

 

A inovação não é mais um diferencial dentro das organizações, mas sim uma necessidade. As empresas precisam estar empenhadas em melhorar e buscar transformarem-se de acordo com as suas características, vinculadas ao DNA do seu negócio. Além das mudanças nos processos e na produção, o setor de relacionamento interno deve estar sempre preparado para fomentar a inovação para o quadro de colaboradores.

 

A desburocratização de processos dentro das empresas e a melhoria da gestão de tempo das pessoas são uma das melhores inovações. Hoje, as empresas não precisam estar localizadas fisicamente para funcionarem, os espaços se tornam voláteis com a imensidão de ferramentas que facilitam esse trabalho, como por exemplo, os arquivos que podem ser compartilhados e editados pela nuvem, por e-mail e demais plataformas que estão disponíveis no mercado.

 

Mas para que isso funcione, as pessoas precisam estar realmente engajadas e consigam produzir de forma eficiente para trazer melhores resultados. Por isso, os gestores e líderes passarão por um desafio cada vez maior com as novas gerações nas organizações. No CONGREGARH Conexão 2018, o palestrante Arthur Igreja, que tem experiência profissional e acadêmica em mais de 25 países, conversou sobre o tema de inovações disruptivas. “Os profissionais de RH precisam estar à frente e atualizados sobre as inovações que vivemos todos os dias”, afirma Arthur.

 

Para a área de recursos humanos é importante que o profissional se aperfeiçoe e consiga entender como ajudar os colaboradores a entenderem sobre esses processos de inovação que uma empresa passa. Outro item importante é que as inovações devem acontecer vinculadas com os interesses reais da empresa e que esteja de acordo com o DNA do negócio. Além disso, as transformações acontecem a todo instante e se vive momentos de incertezas. O palestrante ainda destacou que as carreiras e a idade produtiva dos profissionais estão em ampla transformação. “Não temos como saber até quando vamos fazer a mesma atividade. Viveremos ciclos de carreira e todos precisam se adaptar e gerar valor. Poupar tempo e energia”.

 

Para ajudar as organizações com elementos que permitem melhorar a criatividade, a aprendizagem e a participação além de proporcionar feedback imediato, a ABRH-RS oferece o curso de Gamificação como Estratégia de Apoio aos Negócios. O curso aborda um fenômeno emergente, a gamificação, que é caracterizada por ser uma prática que além de fornecer uma representação precisa de uma realidade, apoia as organizações para identificar as propriedades, processos e desempenho de eventos complexos.

Mantenedores

Apoiadores institucionais